Pneu de ônibus passou por cima da cabeça de jovem de 25 anos. Empresa afirma que irá abrir procedimento interno para apurar acidente.

Polícia Civil indicia mecânico pela morte de colega de trabalho em Vilhena, RO

Vilhena,RO- A Polícia Civil de Vilhena (RO), na região do Cone Sul, indiciou um mecânico de 53 anos por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. O colega de trabalho dele, de 25 anos, realizava um serviço embaixo de um ônibus e pediu para ele dar partida no veículo. O suspeito ligou o ônibus e, segundo a Polícia Civil, deixou de verificar se estava desengatado ou não. Com isso, o coletivo se locomoveu e o pneu passou por cima da cabeça do jovem, que morreu na hora. O caso foi registrado pela Polícia Militar (PM) na terça-feira (19).

O mecânico foi preso em flagrante, mas pagou fiança e vai responder ao inquérito em liberdade. Ele alegou em depoimento na delegacia que os veículos estacionados no local devem estar desengatados e com os freios de mão puxados, pois são normas da firma.

“Ele disse que, por acreditar que as normas estavam sendo cumpridas, não verificou se o ônibus estava desengatado ou não. Uma pessoa prudente teria o cuidado necessário para evitar acidentes, pois sabe que pode haver falhas e alguém ter deixado engatado, como de fato aconteceu”, explica o delegado Núbio Lopes de Oliveira.

Acidente

O acidente aconteceu na garagem da empresa de transportes Eucatur, no Bairro Jardim Eldorado. A PM apurou que o jovem de 25 anos, que também era mecânico, realizava manutenção em um ônibus. Ele estava embaixo do coletivo e pediu para o colega, de 53 anos, dar partida no veículo.

O mecânico de 53 anos deu partida e o ônibus entrou em movimento. Segundo a perícia, um pneu passou por cima da cabeça do rapaz de 25 anos, que teve morte instantânea.

O colega de trabalho alegou à PM que deu partida direto, pois acreditou que o jovem havia desengatado o veículo, já que fazia o serviço no ônibus.

Ele explicou que ao ver o ônibus em movimento, tentou freá-lo, mas o veículo colidiu em uma estrutura e parou.

O corpo da vítima está sendo velado na casa da família, em Ji-Paraná (RO), no Bairro Jorge Teixeira. O sepultamento está previsto para acontecer no cemitério do município, às 16h30.

Empresa

A empresa Eucatur informou que está prestando apoio às duas famílias envolvidas e que irá abrir um procedimento interno para apurar as circunstâncias do acidente.

A vítima foi admitida na Eucatur em 15 de julho de 2014, era lotado em Ji-Paraná (RO), e estava em Vilhena a serviço.

Fonte: G1/RO

Comentários: