Osvaldo Martins diz ter recebido visitantes do Paraná, Amazonas e Distrito Federal. Para produtor, período da seca é benéfico, pois utiliza a irrigação.

Plantação de jabuticaba vira atração turística em propriedade rural de Ariquemes

Ariquemes,RO - Com cerca de 180 árvores de jabuticabas plantadas, uma propriedade rural de Ariquemes (RO) virou atração turística do município e tem recebido visitantes de diversos estados para apreciarem a colheita do fruto. O produtor Osvaldo Martins de Carvalho possui o pomar há 26 anos, mas decidiu abrir a lavoura para visitação há aproximadamente três anos e de lá para cá ouve muitos elogios pela qualidade das frutas.

Segundo Osvaldo, a maioria das árvores são da espécie Sabará e ele conta que o período da seca é de grande importância para o cultivo dos frutos, tendo em vista que utiliza o método de irrigação por gotejamento.

“A jabuticabeira no início da seca está em um período vegetativo e para ela dar uma colheita uniforme ou que não tenha muita perda dos frutos é necessário um estresse hídrico em torno de 70 dias. Desta forma, enquanto a seca é ruim para alguns produtores, para mim é bastante benéfica, justamente porque eu consigo induzir e irrigar as árvores por etapas”, detalha.

O produtor destaca que a irrigação é dividida em três ou quatro etapas e o método é crucial para evitar perder os frutos, que aconteceriam no caso de serem colhidas somente pela irrigação das chuvas.

Os pés de jabuticaba ficam carregados e o dono diz que a seca, ao contrário de outras plantações, favorece a jabuticaba (Foto: Jeferson Carlos/G1)

“Se fosse deixar para colher somente pela chuva, eu perderia mais da metade da minha safra porque elas iriam florar todas ao mesmo tempo. Com esse sistema de irrigação que aprendi no decorrer dos anos, agora ficou fácil de produzir para se entender o período da colheita exclusivamente para propiciar a visitação dos turistas”, ressalta.

Conforme Osvaldo, antigamente ele percorria a cidade para vender as jabuticabas, mas atualmente o cenário mudou e o pessoal que procura a propriedade dele para comprar e colher as frutas das próprias árvores.

“O pessoal me procura com a maior satisfação e ainda chegam aqui tristes porque a colheita não é durante o ano inteiro. Recebo visitantes de todo o estado e até moradores de outros estados têm vindo visitar a propriedade para colher as jabuticabas, já recebi visitantes do Amazonas, Paraná e do Distrito Federal. Todos eles dizem que nunca viram uma lavoura tão grande de jabuticaba”, revela.

O chefe de cozinha Júnior Queiroz diz que colher as jabuticabas das árvores o fez relembrar dos bons momentos da infância. “Aproveitamos a oportunidade de sair de casa e vir saborear uma fruta dessas, que é uma planta caseira e muito bem cultivada. Na fazenda do meu pai tinha muitos pés de jabuticaba e estar aqui me fez lembrar a alegria de garoto naquela época quando estava na época da colheita”, comenta.

A auxiliar de cozinha Marisa Nunes diz que é o segundo ano consecutivo que visita a propriedade para colher e degustar as jabuticabas. “Eu acho muito mais lindo a árvore carregada de frutos, adoro comer a fruta também, mas sou apaixonada pela planta desta forma. Enquanto eu estiver viva, se depender de mim visitarei o local para presenciar estas cenas”, conta.

A propriedade está localizada na BR-364, há cerca de 15 quilômetros do município sentido Jaru (RO). O produtor cobra R$ 5 para que os visitantes possam colher os frutos e degustar as jabuticabas.

Plantação é irrigada e o agricultor diz que aprendeu na prática a melhor técnica para o cultivo (Foto: Jeferson Carlos/G1)

 

 

Fonte: G1/RO

Comentários: