As evidências são claras. Depois, não adianta chorar sobre o leite derramado

Manifestantes protestam contra possível reajuste salarial dos vereadores da capital - Por Valdemir Caldas

Foi na sessão ordinária de segunda-feira (21). Um grupo de, aproximadamente, vinte pessoas, compareceu ao plenário da Câmara Municipal de Porto Velho para protestar contra o possível reajuste salarial dos vereadores. Carregando cartazes e gritando palavras de ordem, eles acompanharam a reunião do começo ao fim. Só deixaram o plenário, depois que o presidente Jurandir Bengala encerrou a sessão.
Atentos, desconfiaram até quando o vereador Edwilson Negreiros (PSB) pediu a retirada de um projeto seu da ordem do dia e cobraram explicações do presidente. Mas foi o próprio Edwilson quem as deu. Ele disse que a matéria não tinha nada que ver com aumento da remuneração dos vereadores, acrescentando, ainda, que, se chegar ao plenário alguma proposta de reajuste salarial, votará contra.

A população tem mais é que ficar com a pulga atrás da orelha. É sabido que existe um projeto pronto, elevando o salário para R$ 15 mil, embora ele ainda não tenha sido protocolado nas comissões, mas seu mentor faz questão de exibi-lo aos colegas sem nenhum acanhamento.

Não se trata de ver fantasmas onde eles não existem. As evidências são claras. Depois, não adianta chorar sobre o leite derramado. Importa, pois, que todas as pessoas com o mínimo de responsabilidade se conscientizem de que a hora é dura e difícil, a fim de que todos juntemo-nos num esforço comum para ajudar a retirar o município do pântano no qual foi lançado.  Espera-se que a Câmara Municipal seja a primeira a dar o exemplo, atendendo às exigências do povo, deixando essa história de aumento salarial para o momento oportuno.

Fonte: Valdemir Caldas

Comentários: