Naquela época, se não contou com a concordância do Tribunal de Justiça de Rondônia.

Juiz aposentado que fez história em Vilhena pode concorrer ao governo

Vilhena, RO - Filiado ao PTC, Leo Antonio Fachin está sendo sondado para participar da sucessão estadual. Juiz aposentado, produtor rural e hoje um dos advogados mais bem-sucedidos de Rondônia, ele é franco ao falar que uma carreira política nunca foi sua ambição, mas também não é algo que rejeite com convicção. “Posso perfeitamente aceitar o desafio”, declarou.

Em visita à redação do Extra de Rondônia nesta segunda-feira, 7, Fachin relembrou os tempos de magistratura na cidade, ocasião em que suas ações anticonvencionais, principalmente com apoio direto a entidades e instituições públicas para manutenção de suas ações através de verbas e produtos oriundos de pagamento de multas e apreensões causou enorme polêmica. Naquela época, se não contou com a concordância do Tribunal de Justiça de Rondônia teve total apoio popular, porém suas ações acabaram resultando em sansões administrativas, até a precoce aposentadoria.

“Não me arrependo ou me envergonho de tudo o que fiz no passado, pois todos sabem em que circunstâncias acabei sendo punido pelo Tribunal. Meus atos fazem parte de minha história e jamais irei negá-los”, frisou.

Depois o assunto foi a política, seara em que há pelo menos quatro anos cogita-se seu ingresso. “Nas duas eleições passadas já houve convites e conversas neste sentido, mas achei que não era o momento correto para decidir me aventurar neste território. No entanto, agora é o momento de mobilização, e mesmo sem jamais ter tido qualquer ambição política não descarto a possibilidade de colocar meu nome à disposição do eleitorado”.

Leo Fachin defende uma reforma política dentro da racionalidade; é favorável ao financiamento público ou privado de campanhas – “dentro de normas bem delineadas e com total transparência”; além de pregar que o Estado precisa de uma administração austera, com seriedade e responsabilidade tanto na linha política quanto administrativa; e uma relação produtiva e pouco intervencionista com todos os segmentos da sociedade.

“Dentro destes parâmetros estou disposto a levar adiante entendimentos no sentido de concorrer às eleições e participar da sucessão estadual”, encerrou.

Fonte: EXTRA DE RONDÔNIA

Comentários: