Duelo entre bois-bumbás Flor do Campo e Malhadinho está ameaçado em 2017. Agremiação folclórica azul e branca alegou falta de recursos financeiros.

Boi-bumbá Malhadinho não participará de Duelo da Fronteira em Guajará, RO

Guajará Mirim,RO - O tradicional ‘Duelo na Fronteira’, que conta com a participação dos bois-bumbás Flor do Campo e Malhadinho durante o Festival Folclórico da Pérola do Mamoré (Fefopem), pode não acontecer neste ano em Guajará-Mirim (RO), a 330 quilômetros de Porto Velho. Após uma reunião realizada na última semana, a comissão organizadora do Fefopem divulgou uma nota dizendo que o Boi Malhadinho não irá participar desta edição por falta de recursos financeiros.

A reunião foi realizada na Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Turismo (Semcet) e contou com a participação de representantes das duas agremiações e da empresa responsável por gerenciar o festival. Na pauta, estavam vários assuntos relacionados à realização desta edição, que tem previsão para acontecer nos dias 11, 12 e 13 de agosto.

Boi Malhadinho

Os representantes do Boi Malhadinho apontaram que a entidade possui um débito de R$ 52 mil referente às despesas do festival de 2016 e que para participar nesta edição, seriam necessários no mínimo R$ 100 mil para pagar a confecção das alegorias e mão de obra dos artesãos.

Em entrevista ao G1 na tarde desta segunda-feira (26) a presidente do Boi Malhadinho, Edileuza Mendes, declarou que neste ano realmente o ‘Duelo na Fronteira’ pode não acontecer com a participação da agremiação, mas que o boi azul e branco vai propor a realização de apresentações dos dois bois em um formato de menor porte, como ‘Carna Boi’ ou ‘Vamos Brincar de Boi’.

Agremiação do Malhadinho apresentará proposta para novo formato da tradicional festa (Foto: Dayanne Saldanha/G1)

“Não temos alegorias e nem material para colocar o boi na arena, nos propomos ao boi contrário a realização em um formato menor sem a participação de jurados. Queremos entrar na arena sim, mas não para disputar o Duelo, pois não teremos condições financeiras para isso, estamos aguardando o posicionamento deles. Outro assunto importante é a data, queremos que não seja realizado em agosto, mas no final de setembro, sendo assim teríamos tempo hábil para organizar a estrutura da agremiação”, explicou a presidente.

De acordo com a comissão organizadora, as duas agremiações foram proibidas pela Justiça de receber recursos públicos porque ambas não prestaram contas com a Superintendência da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel) do dinheiro repassado nas edições anteriores.

Conforme a nota divulgada, a Semcet, assim como a empresa responsável pelo evento e o Boi Flor do Campo deram parecer favorável à realização do evento, porém, os representantes do Boi Malhadinho expuseram que a entidade não tem dinheiro em caixa para participar da festa e alegou que não terá capacidade para se apresentar na arena.

Uma nova reunião entre a comissão organizadora e representantes dos Bois Flor do Campo e Malhadinho será realizada na noite desta segunda-feira (26) para definir qual será o formato do evento neste ano e discutir as propostas do Malhadinho em relação à apresentação na arena.

Fonte: G1/RO

Comentários: