Autoridades espanholas consideram que exigência da Iberia é uma forma de discriminação

Após multa, cia aérea deixa de exigir teste de gravidez a candidatas

A companhia aérea espanhola Iberia foi condenada a pagar multa de 25 mil euros (cerca de R$ 92.770) por exigir que as candidatas a uma vaga de emprego na empresa façam teste de gravidez. Após a determinação do Ministério do Trabalho e do governo regional de Baleares, a empresa anunciou nesta segunda-feira (10) que vai suspender a exigência.

Em junho deste ano, o governo regional de Baleares ratificou uma sanção de 25 mil euros imposta à Iberia pela Inspetoria do Trabalho por discriminação das candidatas, como publicado pela "France Presse".

Contudo, a empresa garante que "nunca deixou de contratar uma mulher pelo fato de estar grávida". Por meio de um comunicado, a Iberia explica que os testes eram realizados "apenas para garantir que (as grávidas) não corressem risco", seguindo "protocolos muito rigorosos" de proteção "para não lhes sejam designadas tarefas que possam pôr sua saúde em risco, assim como a do feto".

A companhia aérea informou ainda que cinco das seis mulheres grávidas que se candidataram a uma vaga no ano passado foram contratadas. A que não foi admitida não passou em outro exame.

A Iberia tem um total de 16 mil empregados, sendo que 46% são mulheres. No caso de comissários de bordo, o percentual chega a 71%.

 

Fonte: Noticias ao Minuto

Comentários: